Equipamentos Sociais de Macau
NomeCreche "Papa João XXIII"    
MoradaRua de Francisco António nº 67
Telefone28378458
Fax28931083
Início Funcionamento10/10/1983
ResponsávelRoshalia Soreng
EntidadeMissionárias de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Modalidade de ApoioApoio Técnico, Apoio Financeiro
Utentes1 - 3 anos
LotaçãoLotação de licenças: 85 Medidas especiais(1 de Julho de 2019 a 30 de Junho de 2022) Lotação de licenças 92
Área Coberta (m2)621.00
N.º de Funcionários16
HorárioSegunda a Sexta 07:45-18:30;Sábado 7:45-17:00 (Aulas de tempo inteiro);
E-mailcrecheppj@macau.ctm.net
DescriçãoEm 1966 as Irmãs da Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foram convidadas a vir para Macau trabalhar com crianças e é ao serviço e apoio das crianças deste território que elas se têm ocupado nestes 30 anos.

Em 1983, depois de uma primeira experiência noutro ponto da cidade, é-lhes apresentada, pela Diocese, uma proposta para abrirem, no local onde actualmente se encontram, uma creche que pudessse contribuir para o alívio de algumas das muitas necessidades que eram sentidas naquela zona da cidade, considerada, naquela data, pouco recomendável e pouco segura. O lixo nas ruas era então extremamente abundante e as crianças, que por ali circulavam e brincavam, andavam sempre muito sujas.

A diocese pôs à disposição um espaço e o material para o arranque da creche que abriu no ano de 1983. Foram, então, inscritas 80 crianças.

As pessoas que visitavam a creche diziam sempre que esta era uma zona perigosa para as irmãs, por ser uma zona de tráfico e consumo de droga, prognosticando um fim próximo para as suas actividades naquele local. Por considerarem que se tratava, realmente, de uma zona muito carenciada e de população muito pobre, nomeadamente as gentes do mar, as irmãs mantiveram-se firmes sem, no entanto, ignorarem as dificuldades e os aspectos negativos, tentando, por outro lado, valorizar os aspectos positivos e procurando sempre atingir os seus objectivos no trabalho com as crianças:
  1. Descobrir as capacidades de cada criança levando-a, progressivamente, a integrar-se no ambiente que a rodeia e inculcando nela a necessidade do relacionamento com os outros.
  2. Ajudar a criança no seu processo de desenvolvimento físico, psicológico e intelectual e tentar dia a dia despertar nela a sua capacidade imaginativa e criativa.
  3. Ensinar a criança a descobrir as causas, ou o que está na origem, daquilo que a move ao nível da sua imaginação ou do seu espírito criativo levando-a, pouco a pouco e cada vez mais, a relacionar-se com o mundo exterior.